Ensino a distância e cursos online: conheça as modalidades

Felizmente, o ensino a distância está cada vez mais em evidência. No Brasil, a popularidade é tão grande que os cursos online já são preferência de milhões de pessoas, dados que revelamos em nosso último censo (2015) e que, provavelmente, devem estar em ascensão atualmente. Seja para se capacitar, atualizar ou aperfeiçoar em determinada área ou assunto, a tendência é que cada vez mais estudantes, profissionais de todos os ramos e indivíduos com os mais variados objetivos se renda a EAD.

E não é apenas a possibilidade de estudar por meio do computador – de modo remoto e em ambientes virtuais de aprendizagem impecáveis e modernos – que chama atenção e agrega valor aos cursos a distância. A modalidade de cursos livres, por exemplo, encanta justamente por serem mais flexíveis, rápidos e de excelência, desde que ministrados por uma boa instituição.

Falando nisso, você sabia que existem muitas diferenças entre as modalidades de cursos EAD? Há alguns tipos que mudam e têm características particulares que é interessante compreender para saber qual a melhor alternativa para seus planos. É claro que a ABED está atenta a cada detalhe, por isso preparamos este artigo para te orientar. Mas, mesmo com distinções, um fato é geral: a educação a distância alcançou uma relevância incrível e que crescerá ainda mais futuramente, pode acreditar.

Ensino a distância e as modalidades de cursos online

Primeiramente, entenda o papel do MEC

Reconhecimento do Ministério da Educação na realização de um curso: você precisa mesmo disso? Pois é, essa é uma questão comum que sempre leva a muitos equívocos e dúvidas. Afinal, toda modalidade deve considerar os parâmetros do órgão?

Não necessariamente. O aval do MEC se dá, diretamente, para os cursos de graduação e pós-graduação. Já no caso do ensino fundamental, médio e técnico, suas especificações e regulamentações são seguidas e fiscalizadas pelas secretarias de educação de cada local, que consideram as propostas do órgão para trabalhá-las e colocá-las em prática do modo mais eficiente.

Sendo assim, qualquer curso de graduação deve estar de acordo com o ministério, por isso muitas universidades – seja para um curso presencial ou a distância – sempre dão destaque para esse detalhe, dizendo ainda que ”tal opção é 5 estrelas no MEC”, entre outros argumentos para chamar atenção das pessoas. Logo, quando falamos de cursos EAD, o MEC só deve ser considerado para graduação e pós graduação (especialização).

Mas também não é por isso que as demais alternativas, como os cursos profissionalizantes, devem ser descartadas. Entenda que a qualidade se faz mais pela instituição em si e outros fatores do que simplesmente o aval do MEC. Ou seja, isso não é garantia de bons predicados, pode ter certeza. Você só precisará de um certificado de curso com essa especificação (reconhecido pelo MEC) caso seja exigido pelo local que receberá o documento, como um concurso público.

Na prova de títulos para determinado cargo, exemplificando, o edital pode indicar que só serão aceitos certificados de pessoas graduadas em Administração em cursos regulamentos pelo ministério, a ”faculdade” propriamente dita. Do contrário, a exigência pode ser um comprovante de um curso de auxiliar administrativo derivado de uma opção livre, de um local que preze pela excelência e seja referência em cursos profissionalizantes.

Os cursos livres são bem aceitos nesse caso, não é à toa que chamam atenção de muitas pessoas que investem em concursos. Muitos editais valorizam o certificado dessas alternativas, seja online ou presencial, dispensando o fato de ser ou não próprio do MEC. Por isso, o reconhecimento do órgão não se torna algo tão primordial assim, tanto na prova de títulos quanto em outros diversos casos.

É importante entender a aprender a desmitificar esse aspecto para que você perceba que o MEC não legisla por todas as opções de cursos, sejam presenciais ou cursos a distância. São casos específicos e que você entenderá ainda mais nos próximos tópicos, com a abordagem de cada modalidade e seus objetivos em si.

Graduação

Fazer uma faculdade está nos planos de muitas pessoas, sobretudo os mais jovens, que terminam o ensino regular já pensando em qual área profissional desejam seguir. A graduação é primordial para ter noção exata de um ramo em níveis teóricos e práticos, mostrando ao longo de muitos anos tudo o que é pertinente conhecer até a formação completa com a realização de muitas provas e trabalhos.

Para essa meta, você precisa dedicar muito tempo, geralmente um período de seu dia, para que possa aprender com eficiência. Seja presencial ou a distância, ambos tipos devem seguir as diretrizes do MEC e contar com boas metodologias. Eles praticamente têm o mesmo conteúdo, técnicas e demais características, a única diferença é que, no modo presencial você precisa frequentar uma sala, o espaço físico; enquanto em cursos a distância, dá para estudar remotamente, usando o computador no ambiente de preferência.

Já fatores como rapidez e duração do curso não se alteram de forma tão latente. Não é porque você investe na EAD que se formará com mais agilidade ou terá uma carga horária menor. Quando se trata de graduação, a qualidade e demais aspectos são similares nas duas versões, com a mesma validade do diploma no mercado de trabalho e em qualquer prova de títulos.

Cursos de especialização

Essa modalidade se encaixa no que é conhecido popularmente como ”pós graduação”. Se especializar em uma área significa aprender sobre determinado objetivo voltado ao mercado de trabalho, redirecionando a carreira para um lado mais específico, sendo assim, só deve ser realizada por quem já é graduado.

Caso você seja formado em Comunicação Social, por exemplo, pode se matricular em um curso de especialização (presencial ou remoto) que trata de Comunicação Empresarial ou qualquer campo que tenha ligação com a formação e que pode ser aprimorado. Assim, com essa especialização, poderá atuar fundamentalmente nesse ramo.

Além de dar um peso no currículo, a pós para que muitos profissionais possam trabahar em áreas mais específicas, o verdadeiro foco de sua ocupação desde que começou os estudos. Em alguns casos, muita gente também faz uma especialização pensando em seguir carreira acadêmica, para um mestrado ou doutorado. Vale destacar, por fim, que cursos de especialização precisam ter mais de 360 horas, seguindo sempre as diretrizes do MEC para uma qualificação competente dos interessados.

ensino a distância e modalidades de cursos online

Cursos de extensão

Já os cursos de extensão se diferenciam da pós, embora ainda haja muita confusão entre os dois termos. Segundo o Portal Brasil, ”os cursos de extensão não são, necessariamente, de pós-graduação já que são oferecidos tanto para alunos formados, como os que estão formação ou que ainda não tenham entrado para universidade. Ou seja, diferentemente dos demais cursos, a extensão universitária não tem como pré-requisito a graduação em curso superior”. Nesse caso, uma pessoa pode fazer um curso de extensão em uma universidade, sem a necessidade de estar formado. Se você estuda Medicina, pode se matricular em um curso desses para conhecer e se capacitar em um campo, como Anatomia, por exemplo.

Embora seja similar a um curso livre, a extensão é voltada para quem tem objetivos bem específicos e deseja se capacitar ao máximo em sua graduação, com tudo que agregue à formação para que saia da faculdade com uma ótima bagagem. Ah, e também dá para realizar por meio de cursos EAD ou na própria universidade.

Cursos livres

Entre as modalidades que mais destacam na educação a distância estão os cursos livres. Nossas últimas pesquisas – como o censo da ABED de 2015 – revelam toda essa força, com mais de 5 milhões de brasileiros investindo nessas opções para muitas metas, como a qualificação profissional.

Valores como versatilidade e flexibilidade são apenas algumas características que deixam os cursos livres em uma ótima posição quando se trata de informação e educação, tanto online quanto na sala de aula. Por não seguirem um padrão formal e dispensarem a coordenação do MEC, podem ser oferecidos por diversas instituições, desde que sigam parâmetros básicos da legislação e tenham atributos essenciais para um ótimo aprendizado.

Sendo assim, não é porque os cursos livres dispensam as diretrizes do MEC que são mais simples, fáceis e não exigem o máximo dos alunos, muito pelo contrário. Aquela escola que preza sempre por qualidade e transparência sempre ministrará opções que visam capacitar com excelência, com conteúdo atualizado e completo e avaliações sérias.

Geralmente, a carga horária dessa modalidade é variada e vai, tradicionalmente, de 5 a mais de 300 horas. O aluno escolhe qual é a melhor para suas necessidades. Quando se trata das instituições parceiras da ABED – aquelas que você pode confiar tranquilamente -, todas devem mostrar em seus portais quais as opções que oferecem, a metodologia de cada curso e o valor da certificação conforme o tempo de estudo. Atente-se sempre a esses detalhes para que esteja ciente e possa começar sem dúvidas, contando com a melhor plataforma possível.

Com toda essa versatilidade fundamental que chama atenção de muitas pessoas, é importante conhecer as classificações principais quando se trata de cursos livres. Eles são feitos, em grande parte, para:

Aperfeiçoamento

São opções de cursos para um profissional que já é formado e atua em sua área, mas deseja ou precisa se aperfeiçoar em determinado campo para ampliar seus conhecimentos. Um educador, por exemplo, que leciona para o ensino fundamental, pode fazer um curso livre sobre crianças com transtorno global do desenvolvimento, para aprender mais sobre esse universo e como pode lidar com elas durante a aula. São propostas interessantes que revelam o quanto uma pessoa está disposta a buscar novos caminhos para se tornar mais engajada e ficar por dentro de diversos temas pertinentes ao seu ramo.

Atualização

A atualização, por sua vez, é indicada para quem precisa entender os novos e mais modernos conceitos a respeito de sua ocupação em si, como regras que mudaram e demais termos que devem ficar claros para que sejam colocados em prática. Essa modalidade é de extrema importância para o meio corporativo, não é à toa que muitas empresas exigem e até investem para manter seus funcionários por dentro de uma pauta definida.

Se você trabalha como técnico de segurança do trabalho, por exemplo, e as normas regulamentadores se modificaram – mesmo que sejam ”detalhes” -, é importante fazer um curso de atualização tanto para ficar ligado no tema quanto para mostrar a seu chefe que você está apto para agir de acordo com os termos exigidos. Faz toda a diferença, pode ter certeza.

Capacitação

Se capacitar em uma área é um dos principais objetivos dos cursos profissionalizantes. Entender um novo software para otimizar o trabalho, aprender a realizar uma tarefa de um jeito mais fácil e exercer atividades que podem auxiliar no trabalho e ainda dar um plus no currículo fazem parte do objetivo dessa modalidade dos cursos livres.

Nesse caso, entram os famosos cursos de idiomas, um curso de Pacote Office, informática básica ou qualquer tipo que deixa o indivíduo pronto para assumir uma função e até crescer na empresa. Se um cliente do exterior está interessado nos serviços da corporação e seus representantes só falam inglês, aquele funcionário que estiver capacitado e pronto para se comunicar com eles com certeza ficará responsável pela negociação e se destacará. Esse é um pequeno fato que mostra o quanto você deve pensar sempre em desbravar novos caminhos e investir em determinados campos fundamentais para a formação.

Devido a todas essas alternativas, não é de se surpreender o sucesso dos cursos livres, sobretudo os cursos online. Vale a pena apostar e escolher sempre os melhores para te ajudar em muitas metas, para que você seja visto como um ótimo profissional e consiga conquistar tudo que almeja nos planos pessoais e na carreira.

Cursos online X cursos presenciais

Agora que você já sabe tudo sobre as modalidades de ensino e como se configuram, vale a pena compreender também as vantagens dos cursos online sobre os presenciais. Como já dissemos no início do artigo, a popularidade do ensino a distância está cada vez maior, justamente pela informatização e os meios alternativos de aprender, capacitar e aperfeiçoar de modo remoto, em qualquer lugar, tirando o máximo proveito da tecnologia e seus recursos.

Nos dias atuais, tempo é precioso para todos. Não dá pra ficar atrás e, se for possível contar com opções cada vez mais práticas, é ótimo, ainda mais nos estudos. Isso tudo tem a ver com os cursos EAD, tendências que não param de crescer justamente porque tem inúmeras vantagens.

Você não precisa se locomover por várias horas para frequentar uma escola, perder tempo com transporte e ficar exposto a riscos nas ruas para realizar um curso de seu interesse. Além disso, pode economizar bastante e contar com planos mais acessíveis caso prefira fazer cursos profissionalizantes em casa, já que essa opção dispensa aparatos como sala de aula e toda a estrutura de uma instituição física.

Conforto, segurança, alta performance e otimização de tempo estão entre os principais valores em investir nos cursos a distância. Se você fizer um curso livre, será melhor ainda, já que pode se capacitar, aperfeiçoar e atualizar de modo simples em qualquer instituição brasileira que tenha credibilidade e seja de confiança.

Não deixe de lado todos esses benefícios. O ensino a distância está em alta e você pode contar com tudo isso a sua disposição. Faça uma boa pesquisa, escolha uma instituição de qualidade – parceira da ABED – e, se tiver dúvidas, busque opiniões de alunos, entre em contato com o local de interesse ou com a gente mesmo. Comente neste artigo que ficaremos felizes em ajudar, e não se esqueça de compartilhar também. Até a próxima.

Facebook Comments